Exclusivamente com espécies nativas e raras, o novo Projeto Pomar tem proposta inovadora de valorização da estética da flora original do rio Pinheiros

Junto à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo e a Empresa Metropolitana de Água e Energia (EMAE), em uma nova etapa do Projeto Pomar, a Reservas Votorantim, gestora do Legado das Águas, está executando o maior projeto de paisagismo urbano com espécies nativas da Mata Atlântica do Estado, trazendo uma proposta inovadora para transformar a relação entre o rio Pinheiros e a metrópole.

O projeto Pomar teve início em 1999, com o objetivo de recuperar a vegetação das margens do Rio Pinheiros e, desde seu início, conta com a parceria do setor privado, responsável pela implementação e manutenção do projeto nas margens do rio.

Em 13,5 quilômetros de extensão, o que corresponde a, aproximadamente, 8 hectares, do lado oeste do Rio Pinheiros (sentido Interlagos), a Reservas Votorantim vai plantar 30 mil exemplares de mais 30 espécies nativas diferentes. O grande diferencial desta proposta é permitir a criação de uma verdadeira floresta atlântica no ambiente urbano. Entre as espécies selecionadas estão Quaresmeiras, Manacás, Ipês, Araucárias, Cereja Brasileira, Palmito Jussara, Pitangueiras e Jabuticabeiras.

O objetivo, segundo o botânico que assina o projeto, Ricardo Cardim, é resgatar a estética original do rio Pinheiros e criar uma aproximação com a comunidade. A proposta técnica levou em consideração o uso de plantas que favoreçam o retorno dos pássaros, propiciem conforto térmico e a combinação harmônica entre as espécies, possibilitando menor manutenção, poda e rega.

 “Tratamos esse projeto muito além do plantar mais árvores na Marginal Pinheiros. É uma soma positiva de técnicas e beleza, caminho para enfrentar os desafios que atingem metrópoles como São Paulo. Experiências internacionais têm demonstrado que o uso de espécies nativas em infraestrutura verde, pode ser chave para alguns dos principais desafios do milênio, e que já assolou a capital paulista: aumento da disponibilidade hídrica e resistência para enfrentar alagamentos. Com a nossa proposta, queremos voltar a atenção para o rio Pinheiros, e incentivar ações individuais e coletivas que contribuam para também deixar nossa cidade mais humana e solidária, além de incentivar outras atividades que podem resgatar um dos mais icônicos rios brasileiros”, afirma David Canassa, diretor da Reservas Votorantim.

CURIOSIDADES

curiosidade1
curiosidade2
curiosidade3
curiosidade4
patrocinio

Legado das Águas © 2018 – Todos os direitos reservados