Exclusivamente com espécies nativas e raras, o novo Projeto Pomar tem proposta inovadora de valorização da estética da flora original do rio Pinheiros

Junto à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo e a Empresa Metropolitana de Água e Energia (EMAE), em uma nova etapa do Projeto Pomar, a Reservas Votorantim, gestora do Legado das Águas, está executando o maior projeto de paisagismo urbano com espécies nativas da Mata Atlântica do Estado, trazendo uma proposta inovadora para transformar a relação entre o rio Pinheiros e a metrópole.

O projeto Pomar teve início em 1999, com o objetivo de recuperar a vegetação das margens do Rio Pinheiros e, desde seu início, conta com a parceria do setor privado, responsável pela implementação e manutenção do projeto nas margens do rio.

Em 13,5 quilômetros de extensão, o que corresponde a, aproximadamente, 8 hectares, do lado oeste do Rio Pinheiros (sentido Interlagos), a Reservas Votorantim vai plantar 30 mil exemplares de mais 30 espécies nativas diferentes. O grande diferencial desta proposta é permitir a criação de uma verdadeira floresta atlântica no ambiente urbano. Entre as espécies selecionadas estão Quaresmeiras, Manacás, Ipês, Araucárias, Cereja Brasileira, Palmito Jussara, Pitangueiras e Jabuticabeiras.

O objetivo, segundo o botânico que assina o projeto, Ricardo Cardim, é resgatar a estética original do rio Pinheiros e criar uma aproximação com a comunidade. A proposta técnica levou em consideração o uso de plantas que favoreçam o retorno dos pássaros, propiciem conforto térmico e a combinação harmônica entre as espécies, possibilitando menor manutenção, poda e rega.

 “Tratamos esse projeto muito além do plantar mais árvores na Marginal Pinheiros. É uma soma positiva de técnicas e beleza, caminho para enfrentar os desafios que atingem metrópoles como São Paulo. Experiências internacionais têm demonstrado que o uso de espécies nativas em infraestrutura verde, pode ser chave para alguns dos principais desafios do milênio, e que já assolou a capital paulista: aumento da disponibilidade hídrica e resistência para enfrentar alagamentos. Com a nossa proposta, queremos voltar a atenção para o rio Pinheiros, e incentivar ações individuais e coletivas que contribuam para também deixar nossa cidade mais humana e solidária, além de incentivar outras atividades que podem resgatar um dos mais icônicos rios brasileiros”, afirma David Canassa, diretor da Reservas Votorantim.

CURIOSIDADES

curiosidade1
curiosidade2
curiosidade3
curiosidade4

PATROCINADORES

PARCEIRO

REALIZAÇÃO

Legado das Águas © 2018 – Todos os direitos reservados