Compensação de Reserva Legal

Você sabe o valor de uma floresta?

Somos o Legado das Águas, a maior reserva privada de Mata Atlântica do Brasil. Estamos localizados no Vale do Ribeira, às margens do Rio Juquiá, um dos mais bem conservados do Estado de São Paulo.

Desde 1950, a Votorantim mantém essa área para conservar as nascentes, o rio e, consequentemente, a energia para suas hidrelétricas.

O trabalho da Reservas Votorantim, gestora da área, é provar que há muito mais valor na floresta em pé.

Um dos serviços que oferecemos, com a segurança de quem administra uma área de 31 mil hectares há mais de seis décadas, é a compensação de reserva legal.

Sabemos que hoje as pessoas buscam mais do que cumprir obrigações legais.

Nosso valor não está no preço. Nosso valor está nas relações, na parceria, na nova economia.

Quem compensa, conserva!

PERGUNTAS FREQUENTES

Mas o que é Regularização de Reserva Legal?

Todo proprietário rural deve ter Reserva Legal, área que consiste em um perímetro de cobertura de vegetação nativa correspondente à 20% da área total do imóvel rural. Dentre as regras estabelecidas pelo Código Florestal (Lei n. 12.651/2012), a compensação deve ser equivalente, em extensão à área a ser compensada, além de estar localizada no mesmo bioma.

Para saber se uma propriedade precisa regularizar sua Reserva Legal, é preciso verificar a situação da área em 22 de julho de 2008. Proprietários que não tinham ao menos 20% de seu território rural com Reserva Legal até essa data, agora tem a possibilidade de regularização. O Código Florestal, a resolução SMA n. 46/2017 e o novo processo de registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR), permitiram que as compensações possam ser realizadas diretamente entre proprietários.

Como é o processo?

No CAR, existe a possibilidade de compensação de áreas de Reserva Legal no próprio sistema, da seguinte maneira: o contrato é feito entre os interessados que devem submeter os CARs da área deficitária e da área que cederá a Reserva Legal para aprovação da Secretaria do Meio Ambiente, que vai avaliar e aprovar o processo.

O que o proprietário rural deve observar nessa possibilidade?

Ao decidir fazer sua compensação na área de terceiros, o proprietário continua responsável pela manutenção da Reserva Legal. Portanto, é importante verificar além da situação atual da área de Reserva Legal que fará parte da compensação (status de conservação da área e documentação), quais as garantias que o fornecedor de Reserva Legal apresenta para manter a área bem conservada ao longo dos anos. No mínimo, assegurar contratualmente algumas obrigações, como emissão de relatórios anuais da manutenção do território e existência de assessoria jurídica e técnica para conduzir o processo são itens fundamentais. Além, claro, de ter confiança no fornecedor do serviço de compensação de Reserva Legal, o que dará segurança e tranquilidade ao proprietário rural. Afinal, essa é uma relação de confiança de longo prazo.

Qual a proposta da Reservas Votorantim?

A Reservas Votorantim Ltda. é uma empresa da Votorantim S.A criada para gerir ativos ambientais, seguindo todas as regras de governança de uma empresa com reputação e responsabilidade. Um desses ativos é o Legado das Águas, que consiste em uma área de conservação de maciço florestal de 31 (trinta e um mil) hectares de vegetação nativa de Mata Atlântica, correspondente a 1,5% de toda a Mata Atlântica do Estado de São Paulo, sendo que 75% desta área encontra-se em estágio avançado de conservação.

Em 2012, foi assinado um compromisso com o Governo do Estado de São Paulo, formalizando, via Protocolo, uma área protegida de caráter privado com objetivo, dentre outros, de servir como área de compensação ambiental.

Desde então, o Legado das Águas se estruturou para prover soluções ambientais completas para proprietários rurais, seja com a compensação de Reserva Legal, seja no reflorestamento de Reserva Legal e de Áreas de Preservação Permanente (APP).

Como funciona a compensação de reserva legal no Legado das Águas?

O contrato firmado entre as partes tem prazo de 15 anos, com pagamento, pelo proprietário rural, de uma taxa anual por hectares.

Nesse valor, está incluído: (i) segurança e monitoramento da área; (ii) apoio técnico com a elaboração dos CAR’s; (iii) relatórios semestrais; (iv) benefícios de se vincular a um projeto ambiental com apoio do Governo do Estado de São Paulo.

(Todo processo de preparação dos documentos legais e dos CAR’s das áreas pode ser elaborado pelo Legado da Águas, dando suporte e tranquilidade no processo burocrático)

Quais são as vantagens para quem compensa no Legado?

O proprietário rural não terá que investir na compra de áreas, e tampouco na manutenção destas (caseiro, vigias, cercas, etc), evitando também o pagamento de ITR, e os custos para manutenção das obrigações legais, entre outros custos típicos.

Além disso, se o proprietário rural for pessoa jurídica, pode utilizar o valor pago como despesa e abater do imposto de renda.

O contrato elaborado pelo Legado das Águas possui regras claras e valores definidos, com garantia de renovação no final de sua vigência, caso seja interesse do cliente.

Contudo, a grande vantagem por quem opta pelo Legado das Águas para compensar sua Reserva Legal é a tranquilidade de ter sua área administrada pela Reservas Votorantim Ltda., gestora das florestas que há décadas foram mantidas pela Votorantim e que assumiu o compromisso público com a manutenção desse território. Dessa forma, o proprietário rural participa da manutenção de um grande corredor ecológico, declarado pela UNESCO como patrimônio natural, socioambiental e cultural da humanidade.

Quais são as possibilidades além do modelo oferecido pelo Legado das Águas?

Além da compensação por em área de terceiro, há duas outras possibilidades: (i) converter 20% da área produtiva para área de Reserva Legal; (ii) aquisição de outra área para alocação de Reserva Legal; (iii) aquisição de Cota de Reserva Ambiental (ainda pendente de regulamentação).

A conversão de 20% da própria área produtiva em área de Reserva Legal reduz a área produtiva e o reflorestamento nem sempre formará um corredor florestal. Isolada, a Reserva Legal perde a riqueza da biodiversidade.

A aquisição de outra área para alocação de Reserva Legal exige do proprietário o investimento na compra de terra adicional, pois além do seu déficit, ele deverá comprar 20% a mais de terras como parte da Reserva Legal do novo imóvel. Além disso, terá todos os custos de manutenção e administração desse novo território (que nem sempre será próximo de sua terra produtiva). Vale lembrar que esse território deverá ser cuidado para evitar incêndios, invasões, caça de animais ou corte de palmito juçara, por exemplo.

fórum compensação de

reserva legal

modelo, soluções e benefícios

FALE COM A GENTE!

Escreva para o e-mail contato@legadodasaguas.com.br
ou ligue para (11) 3704-3314

PARCEIROS

Digite algum termo e pressione enter para pesquisar

X